ABEA pede suspenção do ensino de Arquitetura à distância

A Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo (ABEA) divulgou na quinta-feira, 26 de janeiro, carta aberta contra o ensino à distância para graduação em Arquitetura e Urbanismo.

Clique aqui para ler o ofício da ABEA

De acordo com o documento, a Arquitetura e Urbanismo exige, em sua formação, acompanhamento não somente presencial, mas de forma muito próxima em atelieres, laboratórios, canteiros experimentais e outros espaços vivenciais, em uma relação professor-aluno bastante reduzida, o que definitivamente não pode ser alcançado em cursos oferecidos totalmente à distância.

“Em Arquitetura e Urbanismo, o espaço físico adequado é parte do processo de ensino e favorece o aprendizado. Se dar sentido a espaços (físicos e reais) é o dever de ofício, como fazê-lo na virtualidade? Como aceitar que a relação professor/aluno presencial não seja importante, que a virtualidade basta? Qual seria, então, o sentido da construção física, real e material dos espaços?”, questiona a entidade no documento.

A ABEA finaliza a carta conclamando as entidades, os professores, os estudantes e a sociedade civil a partir desse debate e solicitar dos organismos reguladores do ensino a suspensão imediata do funcionamento dos cursos de Arquitetura e Urbanismo à distância.