IAB divulga nota sobre o assassinato da veradora Marielle Franco no RJ NOTA DE PESAR E INDIGNAÇÃO

O Instituto de Arquitetos do Brasil lamenta profundamente a morte violenta de Marielle Franco. Vereadora da cidade do Rio de Janeiro, eleita pelo PSOL com mais de 46 mil votos, Marielle foi assassinada no último dia 14 de março, em provável ato de execução.
A sua morte, para além de representar mais um marco da violência contra as mulheres negras, culturalmente invisibilizadas no processo de produção das cidades brasileiras, significa, também, o extermínio daquelas e daqueles que denunciam e atuam ante as violações dos direitos humanos, ampliadas pelo Estado de Exceção implantado no Rio de Janeiro através da Intervenção Federal.
Manifestamos nosso repúdio à barbárie instalada e ratificamos a importância da defesa dos Direitos Humanos e daqueles que lutam contra os ataques cotidianos sofridos, sobretudo, pela população mais vulnerável nas cidades brasileiras.
O momento é de dar continuidade ao trabalho de Marielle, fortalecendo e amplificando a luta em prol destes direitos e de suas representações junto à sociedade brasileira. A violência urbana a que cada cidadão está sujeito e a sensação de medo não podem motivar jamais a supressão dos Direitos Sociais e Civis.
Direitos Humanos são princípios civilizatórios fundamentais, os quais têm sofrido uma campanha difamatória motivada por interesses escusos que ameaçam o Estado Democrático de Direito.
É imprescindível a celeridade e efetividade das investigações do caso e apontamento e penalização dos responsáveis. É um compromisso das autoridades com a Democracia, posto que a execução, caso venha a ser comprovada, de um representante do povo legitimamente eleito corresponde a um grave atentado contra a Democracia que não encontra precedentes desde a Ditadura Militar.

Salvador, 15 de março de 2018

Nivaldo Vieira de Andrade Junior – Presidente Nacional do IAB
Luiz Antonio de Souza – Secretário Geral do IAB