Protótipo da Estação Comandante Ferraz começa a ser construído

A empresa chinesa Ceiec começou a produzir o protótipo da Estação Antártica Comandante Ferraz em Xangai. O projeto da nova base brasileira é de autoria do escritório Estúdio 41, vencedor do concurso internacional de projeto promovido pela Marinha do Brasil, com organização do IAB, em 2013. A previsão é de que o obra fique pronto até março de 2018.

Os arquitetos João Gabriel Cordeiro, Fábio Faria, Emerson Vidigal, Eron Costin e Martin Goic, responsáveis pelo desenvolvimento do projeto, explicaram que a estrutura temporária está sendo construída a fim de testar os melhores materiais e soluções de engenharia, antes de ser efetivamente construída no rigoroso clima polar.

O Estúdio 41 não acompanha mais o andamento das obras por motivos contratuais com o governo federal, mas informa que poucas alterações foram feitas, sobretudo para melhor adaptar a proposta aos materiais disponíveis.

O projeto das novas instalações da Estação Antártica Comandante Ferraz foi selecionado através de concurso público internacional promovido pela Marinha do Brasil, com organização do IAB. Ao todo, foram 109 equipes inscritas, coordenadas por arquitetos, com 74 trabalhos entregues.

Com uma área em torno de quatro mil metros quadrados, a estação será reconstruída no mesmo local onde estava a anterior e abrigará 18 laboratórios no edifício principal, sete unidades isoladas, um heliporto e torres de energia eólica. A capacidade estimada é de 64 pessoas durante o verão e de 34 no inverno. A estação abrigará uma população formada por militares da Marinha e pesquisadores. Os civis, de maneira geral, permanecem em pesquisas por período de 30 dias, durante o verão antártico, que vai de novembro a março. Os militares ficam no local durante um ano para apoiar o desenvolvimento das atividades de pesquisa, promover a manutenção das instalações e manter, permanentemente, a presença brasileira no continente.

* Com informações do Archdaily Brasil